Ascensão de Getúlio Vargas – “Revolução de 30”


Download 445 b.
Sana01.04.2018
Hajmi445 b.



Ascensão de Getúlio Vargas – “Revolução de 30”

  • Ascensão de Getúlio Vargas – “Revolução de 30”

  • 1930-34-Governo Provisório: interventorias nos estados, política econômica “anti-crise”; expansão da legislação trabalhista; criação de novos aparatos burocráticos (Ministérios)

  • 1932: revolta oligárquica-constitucionalista em SP

  • Assembleia Constituinte (1933/1934)

  • 1934-1937-Governo constitucional

  • 1935: Levante comunista

  • 1936: Estado de sítio / Estado de guerra/Lei de Segurança Nacional



Novembro de 1935 – Levante Comunista fracassado

  • Novembro de 1935 – Levante Comunista fracassado

  • Lei de Segurança Nacional e Estado de Guerra

  • 1937: Campanha Presidencial: Armando Salles de Oliveira; Jose Américo de Almeida

  • “Plano Cohen”: suposta conspiração comunista

  • 10/11/1937: Golpe de Estado (Vargas + Exército); fechamento do Congresso e fim dos partidos

  • Nova Constituição: pena de morte, fim da autonomia administrativa federativa; eleição indireta com mandato de 6 anos



I Congresso Brasileiro dos Escritores – manifesto pela redemocratização

  • I Congresso Brasileiro dos Escritores – manifesto pela redemocratização

  • Oposição na imprensa: José Américo de Almeida defende a candidatura de Eduardo Gomes (22/2/1945);

  • Lei Constitucional nº9 (Fev/45): projeto de transição oficial: anistia aos presos políticos, convocação de Constituinte, nova legislação partidária e eleitoral

  • Aproximação de Vargas com PCB e Movimento Queremista

  • Pressionado pelos ministros militares, Vargas renuncia em 29/10/45

  • Eleições (dez/45): Eduardo Gomes (UDN, anti-varguista); Eurico Gaspar Dutra (PSD, com apoio discreto de Vargas)



Campanha anti-fascista pela entrada do Brasil na Guerra (UNE, liberais)

  • Campanha anti-fascista pela entrada do Brasil na Guerra (UNE, liberais)

  • Demissão das lideranças pró-Eixo (Lourival Fontes e Francisco Campos) e aliança com os EUA

  • Gênese do “Trabalhismo” (Alexandre Marcondes Filho, Min.Trabalho) - base para uma futura política de massa varguista

  • Manifesto dos Mineiros (1943) – crítica dos liberais ao Estado Novo, base da criação da UDN

  • Reorganização do PCB (1943) – tese da “União Nacional” anti-fascista



Conceito de autoritarismo: tutela sobre o corpo político; contenção da política de massas; reforço do “poder nacional” (Estado/governo central)

  • Conceito de autoritarismo: tutela sobre o corpo político; contenção da política de massas; reforço do “poder nacional” (Estado/governo central)

  • Quadro Histórico (1932-1937): 4 forças políticas

    • Tenentismo
    • Liberalismo antipopular / “oligárquico”: defesa da “restauração oligárquica” (federalismo, constitucionalismo, não intervenção na economia)
    • Reformismo esquerdista (ANL): leis sociais, estatismo
    • Fascismo (AIB)


Projetos intelectuais + práticas políticas + criação de novas estruturas políticas (instituições, burocracia)

  • Projetos intelectuais + práticas políticas + criação de novas estruturas políticas (instituições, burocracia)

  • Autoritarismo tático “de crise”

  • Autoritarismo como doutrina

  • Bases da ordem autoritária: burocracia civil e militar (tutores da sociedade); corporativismo e militarismo; regime de “presidente único” (reforço do poder executivo e da Presidência da República); nacionalismo; educação nacionalista doutrinária



Autoritarismo instrumental: ordem autoritária como transição para uma ordem liberal-democrática moderna (Oliveira Viana)

  • Autoritarismo instrumental: ordem autoritária como transição para uma ordem liberal-democrática moderna (Oliveira Viana)

  • Autoritarismo doutrinário: autoritarismo como necessidade histórica na “era das massas” (Azevedo Amaral, Francisco Campos)

  • Autoritarismo tradicionalista: autoritarismo como manutenção das hierarquias e valores tradicionais (Centro Dom Vital, pensamento social católico)



Polo fascista (Miguel Reale, Gustavo Barroso, Plinio Salgado, AIB)

  • Polo fascista (Miguel Reale, Gustavo Barroso, Plinio Salgado, AIB)

  • Polo católico (Alceu Amoroso Lima, Jackson Figueiredo, Centro Dom Vital, Revista ‘A Ordem’)

  • Polo cientificista (Oliveira Viana)



Aliança Nacional Libertadora (ANL) – 1935

  • Aliança Nacional Libertadora (ANL) – 1935

    • Modelo: frentismo anti-fascista de centro-esquerda
    • Hegemonia do PCB
    • ANL e o Levante comunista de 1935
  • Ação Integralista Brasileira (AIB) – 1932-1938

    • Inspiração na doutrina fascista
    • “Estado Integral” – regeneração do indivíduo e da sociedade na modernidade, conforme as tradições nacionais


Nação como corpo político coeso, orgânico e hierárquico

  • Nação como corpo político coeso, orgânico e hierárquico

  • Nação como ente histórico-cultural que deve se expressar no “povo” (nacionalismo)

  • Estatismo: burocracia como planejadora, reguladora e tutora da nação-povo

  • Corporativismo: sociedade como “corpo” da nação; forma de organização dos agentes sociais e produtivos

  • Nova regulamentação do estatuto do indivíduo na sociedade (visão anti-liberal)



Estrutura central: Presidência da República; Poder Executivo federal e estadual (Interventorias)

  • Estrutura central: Presidência da República; Poder Executivo federal e estadual (Interventorias)

  • DASP – Administração geral do país; seleção, profissionalização, inspeção e assessoria; por outro lado, racionalização das demandas políticas das elites regionais (Codato).

  • Orgãos Técnicos e burocráticos (Conselhos e Institutos)

  • Aliança da burocracia civil e militar com a alta indústria (Boris Fausto) – Roberto Simonsen (FIESP), Evaldo Lodi (CNI), Américo Gianetti, família Guinle – “socialização das perdas”



DASP (1938): Departamento de Adminstração do Serviço Público (centralização do controle da burocracia federal); “DASPs” estaduais

  • DASP (1938): Departamento de Adminstração do Serviço Público (centralização do controle da burocracia federal); “DASPs” estaduais

  • DIP (1939): Departamento de imprensa e propaganda (na prática já existia desde 1935, sob a sigla DNCP, sob direção de Lourival Fontes

  • CNP (1938): Conselho Nacional do Petróleo



Justiça do Trabalho (1939)

  • Justiça do Trabalho (1939)

  • Salário Mínimo; Imposto sindical

  • SENAI; SESI (1942/43)

  • Consolidação das Leis do Trabalho –CLT (1943)

  • “Queremismo”: Movimento popular pela democratização e constitucionalização, mantendo-se Vargas no poder.



CARONE, Edgar. A Segunda República. Rio de Janeiro, Difel. 1973

  • CARONE, Edgar. A Segunda República. Rio de Janeiro, Difel. 1973

  • FAUSTO, Boris. A Revolução de 1930. História e Historiografia. Companhia das Letras,

  • BORGES, Vavy. Tenentismo e revolução brasileira. Brasiliense, 1990

  • HOLLANDA, Sergio B. (dir). História Geral da Civilização Brasileira (volumes 10/11). Rio de Janeiro, Bertrand Brasil, 1995

  • DELGADO, Lucilia e FERREIRA, Jorge (orgs). O Brasil Repúblicano: o tempo do nacional-estatismo. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 2003



TRINDADE, Helgio. Integralismo: o fascismo brasileiro da década de 30. SAO PAULO: DIFEL, 1974. 142p .

  • TRINDADE, Helgio. Integralismo: o fascismo brasileiro da década de 30. SAO PAULO: DIFEL, 1974. 142p .

  • GERTZ, Rene.O fascismo no sul do Brasil. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1987.

  • BERTONHA, João F. Sobre a direita: estudos sobre o fascismo, o nazismo e o integralismo. Maringá: Editora da Universidade Estadual de Maringá, 2008

  • TUCCI, Maria Luiza e CROCI, Federico. Tempos de fascismo: ideologia, intolerância e imaginário. Imprensa Oficial/EDUSP, 2010

  • BEIRED, José Luis. Sob o signo da nova ordem (ver bibliografia no programa da disciplina).



PINHEIRO, Paulo S. Estratégias da ilusão. A revolução mundial e o Brasil. 1922/1935. Companhia das Letras, 1991

  • PINHEIRO, Paulo S. Estratégias da ilusão. A revolução mundial e o Brasil. 1922/1935. Companhia das Letras, 1991

  • VIANNA, Marly A. G. Revolucionários de 1935. Sonho e realidade. Expressão Popular, 2011 (1ªed.1992)

  • WAACK, William. Camaradas (nos arquivos de Moscou). Companhia das Letras, 1993

  • MOTTA, Rodrigo Patto Sá. Em guarda contra o perigo vermelho. O anticomunismo no Brasil (1917-1964). Perspectiva/FAPESP, 2002

  • CASCARDO, Francisco C. “A Aliança Nacional Libertadora: novas abordagens” In: FERREIRA, J. e REIS, Daniel A. Formação das tradições (col. As Esquerdas no Brasil,vol 1). Civilizãção Brasileira, 2007, p. 453-492



OLIVEIRA, Laiana. A Frente Negra Brasileira. Política e questão racial nos anos 1930. Dissertação em História/UERJ, 2002

  • OLIVEIRA, Laiana. A Frente Negra Brasileira. Política e questão racial nos anos 1930. Dissertação em História/UERJ, 2002

  • GUEDES, Thelma. Pagu. Literatura e Revolução: um estudo sobre Parque Industrial. Ateliê Editorial, 2003

  • FERREIRA, Jorge Luiz. Prisioneiros do mito:cultura e imagin·rio polÌtico doscomunistas no Brasil (1930-1956). Rio de Janeiro: Eduff: Mauad, 2002

  • NAPOLITANO, Marcos. “Sambistas ou Arianos?: A Crítica Racista e a Higienização Poética do Samba nos Anos 1930 e 1940. In: Maria Luiza Tucci Carneiro; Federico Croci. (Org.). Tempos de fascismos: ideologia, intolerância, imaginário. São Paulo: EDUSP / Imprensa Oficial, 2010, v. 1, p. 421-432.

  • VIANNA, Lucia Helena. Mulheres revolucionárias de 30. Gênero, 2/2, Niteroi, 2012, p.27-34




Do'stlaringiz bilan baham:


Ma'lumotlar bazasi mualliflik huquqi bilan himoyalangan ©fayllar.org 2017
ma'muriyatiga murojaat qiling