Nascimento 1842 – em 02 de abril


Download 446 b.
Sana03.09.2018
Hajmi446 b.





Nascimento

  • 1842 – em 02 de abril

  • – Domingos Sávio nasceu e em Riva San Giovanni ou, Riva de Chieri



Eram seus pais:

  • Eram seus pais:

  • Carlos Sávio

  • e Brígida Gaiato.



O Batismo

  • Foi batizado no mesmo dia em que nasceu.



Primeiro encontro decisivo

  • Cristo na Eucaristia



A Primeira Comunhão

  • 1849 – em 08 de abril fez a Primeira Comunhão em Castelnuovo d’Asti de com 07 anos.



Uma exceção em função da própria precocidade, uma vez que nesta época, só aos 12 anos este sacramento era ministrado.

  • Uma exceção em função da própria precocidade, uma vez que nesta época, só aos 12 anos este sacramento era ministrado.



Este dia ficou-lhe para sempre gravado na memória, podemos dizer que foi o início de uma vida que pode ser apontada como modelo de vida cristã.

  • Este dia ficou-lhe para sempre gravado na memória, podemos dizer que foi o início de uma vida que pode ser apontada como modelo de vida cristã.

  • Transfigurava-se-lhe o rosto quando ao falar deste dia.



__ Oh! Aquele dia foi para mim o maior, o mais belo dia de minha vida.

  • __ Oh! Aquele dia foi para mim o maior, o mais belo dia de minha vida.



Escrevera algumas lembranças que conservava cuidadosamente num livro de devoção e as lia freqüentemente. Conforme Dom Bosco, que as leu, eram deste teor:

  • Escrevera algumas lembranças que conservava cuidadosamente num livro de devoção e as lia freqüentemente. Conforme Dom Bosco, que as leu, eram deste teor:



Os 04 grandes propósitos



1 – Confessar-me-ei freqüentemente e farei a Comunhão todas as vezes que o confessor me der licença.

  • 1 – Confessar-me-ei freqüentemente e farei a Comunhão todas as vezes que o confessor me der licença.

  • 2 – Quero santificar todos os dias festivos.



3 – Os meus amigos serão Jesus e Maria.

  • 3 – Os meus amigos serão Jesus e Maria.

  • 4 – Antes morrer que pecar.



Tais lembranças por ele muitas vezes repetidas, foram como que a norma de suas ações até o fim da vida.

  • Tais lembranças por ele muitas vezes repetidas, foram como que a norma de suas ações até o fim da vida.



A 4 ª regra, antes morrer que pecar, provavelmente inspira-se no Ato de Contrição usado na Diocese de Turim, “preferia morrer a ofender-vos”

  • A 4 ª regra, antes morrer que pecar, provavelmente inspira-se no Ato de Contrição usado na Diocese de Turim, “preferia morrer a ofender-vos”

  • Mas foi Domingos quem lhe deu seu cunho particular.



Seu verdadeiro sentido se esclarece à luz do propósito n º 3: Meus amigos serão Jesus e Maria. A fuga absoluta do pecado não é senão o absoluto do amor pessoal a Deus e à sua Mãe.

  • Seu verdadeiro sentido se esclarece à luz do propósito n º 3: Meus amigos serão Jesus e Maria. A fuga absoluta do pecado não é senão o absoluto do amor pessoal a Deus e à sua Mãe.



Nesses propósitos, surpreendentes pela profundidade e força de um menino de apenas 07 anos, Dom Bosco vê um programa para toda a vida.

  • Nesses propósitos, surpreendentes pela profundidade e força de um menino de apenas 07 anos, Dom Bosco vê um programa para toda a vida.

  • Repetirá os 02 últimos propósitos ao se consagrar a Nossa Senhora



É inspirado em Domingos Sávio que Dom Bosco aconselha:

  • É inspirado em Domingos Sávio que Dom Bosco aconselha:



Ao se preparar e, como catequistas, prepararem seus filhos, e ou, outras crianças, e mesmo adultos, para Primeira Comunhão, escolham Domingos Sávio como modelo.

  • Ao se preparar e, como catequistas, prepararem seus filhos, e ou, outras crianças, e mesmo adultos, para Primeira Comunhão, escolham Domingos Sávio como modelo.



Recomendo com todas as veras aos pais, e a todos que exercem qualquer autoridade sobre juventude, que dêem a maior importância a este ato religioso.

  • Recomendo com todas as veras aos pais, e a todos que exercem qualquer autoridade sobre juventude, que dêem a maior importância a este ato religioso.



A Primeira Comunhão bem feita assenta um sólido fundamento moral para toda a vida. Quem cumpre bem este solene dever passa a viver bem e virtuosamente.

  • A Primeira Comunhão bem feita assenta um sólido fundamento moral para toda a vida. Quem cumpre bem este solene dever passa a viver bem e virtuosamente.



Pelo contrário, encontram-se aos milhares, jovens levianos e turbulentos que são o desespero de seus pais e educadores.

  • Pelo contrário, encontram-se aos milhares, jovens levianos e turbulentos que são o desespero de seus pais e educadores.

  • Se indagarmos a razão de tudo isso, chegaremos à conclusão de que tal procedimento começou a manifestar-se na pouca ou nenhuma preparação para a Primeira Comunhão



É melhor adiá-la, antes deixá-la, do que fazê-la mal

  • É melhor adiá-la, antes deixá-la, do que fazê-la mal



O Crisma

  • 1853 – em 13 de abril, também em Castelnuovo, foi crismado, aos 11 anos de idade.

  • Ainda não conhecia Dom Bosco.



O segundo encontro decisivo



1854 – em 02 de outubro aos 12 anos, teve o segundo encontro decisivo, primeiro encontro com Dom Bosco.

  • 1854 – em 02 de outubro aos 12 anos, teve o segundo encontro decisivo, primeiro encontro com Dom Bosco.



Foi no pequeno pátio, em frente à casa de José, irmão de Dom Bosco.

  • Foi no pequeno pátio, em frente à casa de José, irmão de Dom Bosco.

  • Este ficou tão impressionado que o narrou nos mínimos detalhes, como se o tivesse gravado.



A linguagem é de 1854, mas a cena é viva; parece que estamos vendo.

  • A linguagem é de 1854, mas a cena é viva; parece que estamos vendo.

  • Assim diz D Bosco:



Era a 1 ª segunda-feira de outubro, bem cedo, quando vejo um menino acompanhado de seu pai aproximar-se de mim para falar-me.

  • Era a 1 ª segunda-feira de outubro, bem cedo, quando vejo um menino acompanhado de seu pai aproximar-se de mim para falar-me.

  • O rosto alegre, o ar sorridente, mas respeitoso, atraíram sobre ele meus olhares.



__ Quem é, disse-lhe, donde vem?

  • __ Quem é, disse-lhe, donde vem?

  • __ Sou Domingos Sávio, de quem lhe falou o P. Cugliero, meu professor, e viemos de Mondônio.



Chamei-o então à parte, e pusemos-nos a falar dos estudos, da vida que levara. Criou-se logo um clima de mútua confiança.

  • Chamei-o então à parte, e pusemos-nos a falar dos estudos, da vida que levara. Criou-se logo um clima de mútua confiança.



Percebi naquele menino uma alma plasmada segundo o espírito de Deus e fiquei não pouco admirado ao considerar o trabalho que a graça divina havia realizado em tão tenra idade.

  • Percebi naquele menino uma alma plasmada segundo o espírito de Deus e fiquei não pouco admirado ao considerar o trabalho que a graça divina havia realizado em tão tenra idade.



Depois de uma conversa um tanto longa, antes que eu chamasse o pai, disse-me precisamente estas palavras:

  • Depois de uma conversa um tanto longa, antes que eu chamasse o pai, disse-me precisamente estas palavras:



__ Então, que lhe parece? Leva-me para Turim para estudar?

  • __ Então, que lhe parece? Leva-me para Turim para estudar?

  • __ É, parece que temos uma boa fazenda.

  • __ E para que pode servir essa fazenda?

  • __ Para fazer uma roupa e dar de presente a Nosso Senhor.



__ Então, eu sou a fazenda e o senhor é o alfaiate; leve-me e faça uma bela roupa para Nosso Senhor.

  • __ Então, eu sou a fazenda e o senhor é o alfaiate; leve-me e faça uma bela roupa para Nosso Senhor.

  • __ Receio que sua constituição franzina não agüente os estudos.

  • Não receie isso; Deus me deu até agora saúde e graça, ajudar-me-á também no futuro.



__ E o que desejaria fazer depois do curso de latim?

  • __ E o que desejaria fazer depois do curso de latim?

  • __ Se Deus me conceder a graça, desejo ardentemente abraçar o estado eclesiástico.



__ Bem; agora vou saber se tem capacidade para o estudo. Tome este livrinho(que era um fascículo das Leituras Católicas), estude hoje esta página, amanhã voltará para dá-la de cor.

  • __ Bem; agora vou saber se tem capacidade para o estudo. Tome este livrinho(que era um fascículo das Leituras Católicas), estude hoje esta página, amanhã voltará para dá-la de cor.



Dizendo isto deixei-o em liberdade para que fosse brincar com os outros meninos, e em seguida pus-me a falar com seu pai. Nem bem passaram oito minutos, Domingos volta sorridente à minha presença dizendo:

  • Dizendo isto deixei-o em liberdade para que fosse brincar com os outros meninos, e em seguida pus-me a falar com seu pai. Nem bem passaram oito minutos, Domingos volta sorridente à minha presença dizendo:

  • __Se quiser, posso recitar agora a minha página.



Tomei o livro, e com surpresa percebi que não só havia estudado literalmente a página marcada, mas que compreendia muito bem o sentido do assunto nela tratado.

  • Tomei o livro, e com surpresa percebi que não só havia estudado literalmente a página marcada, mas que compreendia muito bem o sentido do assunto nela tratado.



__ Muito bem, disse-lhe, você antecipou o estudo de sua lição e eu antecipo a resposta.

  • __ Muito bem, disse-lhe, você antecipou o estudo de sua lição e eu antecipo a resposta.

  • Sim, irá à Turim, e já o conto entre meus queridos filhos: comece desde já pedir a Deus que ajude a mim e a você a fazer sua santa vontade.



Não sabendo como exprimir melhor sua alegria e gratidão, tomou-me pela mão, apertou-a, beijou-a diversas vezes e disse por fim:

  • Não sabendo como exprimir melhor sua alegria e gratidão, tomou-me pela mão, apertou-a, beijou-a diversas vezes e disse por fim:

  • __ Espero proceder de tal forma que nunca tenha a queixar-se de meu procedimento”.



Domingos entra no Oratório

  • 1854 - 29 de outubro



Vindo com o pai, chegaram a Valdoco beirando o triste “rondó”onde os condenados à morte eram enforcados. Chegaram ao Oratório onde Dom Bosco os acolheu com alegria.

  • Vindo com o pai, chegaram a Valdoco beirando o triste “rondó”onde os condenados à morte eram enforcados. Chegaram ao Oratório onde Dom Bosco os acolheu com alegria.



  • Quando o pai partiu, após vencer a comoção, Domingos disse a Dom Bosco:

  • É a primeira vez que fico longe de meus pais. Mas não estou triste, sei que o senhor vai me ajudar.



Da mihi animas, coetera tolle.

  • Enquanto o pai e Dom Bosco conversavam, Domingos correra os olhos ao redor das paredes e chamou-lhe a atenção um cartaz com a frase latina acima:



Agora, superando a hesitação, pergunta a Dom Bosco o significado das palavras do cartaz pendurado na parede.

  • Agora, superando a hesitação, pergunta a Dom Bosco o significado das palavras do cartaz pendurado na parede.

  • Dom Bosco ajudou-o a traduzir:

  • Dai-me almas, Senhor, e fica com o resto.

  • Era o lema que Dom Bosco escolhera para seu apostolado. Um pacto com Deus.



Domingos, assim que captou o sentido dessas palavras, permaneceu um instante pensativo, e depois acrescentou:

  • Domingos, assim que captou o sentido dessas palavras, permaneceu um instante pensativo, e depois acrescentou:

  • Compreendi: aqui não se trata de negócio de dinheiro, mas de almas. Espero que minha alma faça parte deste comércio.



Dom Bosco que o acompanhava dia por dia, escreveu:

  • Dom Bosco que o acompanhava dia por dia, escreveu:

  • Desde o dia da entrada mostrou tamanha exatidão no cumprimento do dever que dificilmente haverá quem o supere.



Assombrou todos que o conheceram não por fazer coisas extraordinárias mas por ser “sempre exato em tudo”.

  • Assombrou todos que o conheceram não por fazer coisas extraordinárias mas por ser “sempre exato em tudo”.

  • Coisa fácil de dizer, mas muito difícil de fazer, como sabe quem experimentou.



Terceiro Encontro decisivo

  • Maria Imaculada



Consagração à Nossa senhora

  • 1854 - em 08 de dezembro o Papa Pio IX proclama verdade de fé que Maria santíssima veio ao mundo sem pecado original: é o dogma da Imaculada Conceição.



Domingos, então, entra na pequenina Igreja do Oratório, ajoelha-se diante do altar da Virgem, tira do bolso um papel em que escreveu algumas linhas longamente meditadas e consagra-se a Nossa Senhora.

  • Domingos, então, entra na pequenina Igreja do Oratório, ajoelha-se diante do altar da Virgem, tira do bolso um papel em que escreveu algumas linhas longamente meditadas e consagra-se a Nossa Senhora.



A breve oração com a qual Domingos se consagra a Nossa Senhora torna-se famosa no mundo inteiro:

  • A breve oração com a qual Domingos se consagra a Nossa Senhora torna-se famosa no mundo inteiro:



Maria, eu vos dou meu coração; fazei que seja sempre vosso. Jesus e Maria, sede sempre meus amigos, mas, por piedade, fazei-me morrer antes que me aconteça a desgraça de cometer um só pecado”.

  • Maria, eu vos dou meu coração; fazei que seja sempre vosso. Jesus e Maria, sede sempre meus amigos, mas, por piedade, fazei-me morrer antes que me aconteça a desgraça de cometer um só pecado”.



Domingos quer ser santo

  • 1855 – abril

  • Domingos está com 13 anos



Há 06 meses Domingos está no Oratório. Um belo dia Dom Bosco faz um sermão sobre o modo fácil de nos tornarmos santos.

  • Há 06 meses Domingos está no Oratório. Um belo dia Dom Bosco faz um sermão sobre o modo fácil de nos tornarmos santos.

  • Deteve-se especialmente a desenvolver 03 pontos que fizeram funda impressão no espírito de Domingos, a saber:



“É vontade de Deus que todos nós santifiquemos;

  • “É vontade de Deus que todos nós santifiquemos;

  • É muito fácil conseguir tal intento;

  • Há um grande prêmio no Céu para quem se tornar santo”.



O sermão foi como uma centelha que lhe abrasou o coração no amor de Deus. Durante alguns dias nada disse, mas estava menos alegre que de costume. Notara-o Dom Bosco e seus amigos.

  • O sermão foi como uma centelha que lhe abrasou o coração no amor de Deus. Durante alguns dias nada disse, mas estava menos alegre que de costume. Notara-o Dom Bosco e seus amigos.



Dom Bosco pergunta-lhe:

  • Dom Bosco pergunta-lhe:

  • __ Sentes alguma doença Domingos

  • __Pelo contrário, sinto-me muito bem.

  • __ Que queres dizer com isso?



Quer dizer que sinto um grande desejo e necessidade de me santificar: não pensava que fosse tão fácil; agora sei que posso tornar-me santo, estando alegre; eu quero de fato e sinto mesmo absoluta necessidade de o ser. Não serei feliz enquanto não o conseguir. Diga-me como devo proceder para conseguir isso.

  • Quer dizer que sinto um grande desejo e necessidade de me santificar: não pensava que fosse tão fácil; agora sei que posso tornar-me santo, estando alegre; eu quero de fato e sinto mesmo absoluta necessidade de o ser. Não serei feliz enquanto não o conseguir. Diga-me como devo proceder para conseguir isso.



Ajude-me a ser santo

  • 1855 – 24 de junho



– Era o dia de São João, dia onomástico de Dom Bosco. Todos queriam demonstrar seu afeto a Dom Bosco. Este retribuindo disse:

  • – Era o dia de São João, dia onomástico de Dom Bosco. Todos queriam demonstrar seu afeto a Dom Bosco. Este retribuindo disse:



__ cada um escreva num bilhete o presente que deseja de mim. Garanto que farei todo possível para contentá-los.

  • __ cada um escreva num bilhete o presente que deseja de mim. Garanto que farei todo possível para contentá-los.



Alguns pedidos foram sérios e sensatos, outros extravagantes, engraçados:

  • Alguns pedidos foram sérios e sensatos, outros extravagantes, engraçados:

  • Teve quem disse: quero 100 kilos de torrone “para armazenar para o ano inteiro”. Dom Bosco riu muito.



No bilhete de Domingos havia apenas cinco palavras:

  • No bilhete de Domingos havia apenas cinco palavras:

  • “Ajude-me a ser santo”.



Dom Bosco levou o pedido a sério. Chamou Domingos e disse:

  • Dom Bosco levou o pedido a sério. Chamou Domingos e disse:

  • Dou-lhe a fórmula da santidade:

  • Primeiro: alegria. O que inquieta e tira a paz não vem de Deus.

  • Segundo: deveres de estudo e piedade

  • Terceiro: fazer bem aos outros.



Em outras palavras

  • A fórmula da santidade consiste em:

  • Viver na alegria

  • e fazer bem todas as coisas.



1856 – maio-junho: A Obra Prima de Domingos Sávio

  • A Companhia da Imaculada



Domingos não podia fazer grandes coisa pelos outro, mas fazia “tudo o que podia”. Estava sempre disponível, se um colega precisasse de ajuda, uma sala para arrumar, etc. Chegou a emprestar suas luvas de lã a um menininho que tremia de frio.

  • Domingos não podia fazer grandes coisa pelos outro, mas fazia “tudo o que podia”. Estava sempre disponível, se um colega precisasse de ajuda, uma sala para arrumar, etc. Chegou a emprestar suas luvas de lã a um menininho que tremia de frio.



Esta porém foi um idéia grandiosa.

  • Esta porém foi um idéia grandiosa.

  • Uniu-se a outros jovens que se esforçavam para fazer o bem: Miguel Rua, João Cagliero, José Bongiovanni, Celestino Durando, e fundaram uma Associação onde trabalhariam organizados.



Um Regulamento com 21 artigos e a 08 de junho de 1856 estava fundada a Companhia da Imaculada.

  • Um Regulamento com 21 artigos e a 08 de junho de 1856 estava fundada a Companhia da Imaculada.

  • O 21 º artigo condensava todo o espírito da Companhia e todo o amor filial e confiança de Domingos à Nossa Senhora.



Assim era o 21 º artigo

  • “Uma sincera, filial, ilimitada confiança em Maria, um especial carinho para com Ela, uma devoção constante nos tornarão vencedores de qualquer obstáculo, firmes nos propósitos, amáveis com nosso próximo e exatos em tudo”.



Pérolas de Domingos



O blasfemo

  • Um carroceiro blasfemava raivosamente. Domingos não se conteve, aproximou-se, procurou sorrir e perguntou:



Poderia me dizer onde fica o Oratório?

  • Poderia me dizer onde fica o Oratório?

  • Diante daquele rosto alegre o homenzarrão para de blasfemar e responde:



__ Não sei mesmo, bom menino, sinto muito.

  • __ Não sei mesmo, bom menino, sinto muito.

  • __ Então poderia fazer-me outro favor?

  • __ Com muito gosto. Qual é?

  • Domingos cochichou-lhe ao ouvido:



__ Dar-me ia muito gosto se não dissesse estas feias blasfêmias quando fica zangado.

  • __ Dar-me ia muito gosto se não dissesse estas feias blasfêmias quando fica zangado.

  • O homem ficou assombrado, depois resmungou:

  • __ Tem razão. É mesmo um vício muito feio que não está certo.



O grande duelo

  • Dois rapazes, após discussão acirrada, resolveram duelar-se a pedradas.

  • Chamaram Domingos para dissuadí-los.

  • Já haviam contato os passos e iam começar. Domingos chega e se coloca na linha de tiro.

  • Interrompe-se o duelo. Começa o sermão.



Tomou o Crucifixo, correu ao encontro do primeiro e disse:

  • Tomou o Crucifixo, correu ao encontro do primeiro e disse:

  • __ Olhe o Crucifixo! __ E agora se tem coragem repita: “Jesus morreu perdoando a seus algozes. Eu ao invés não quero perdoar, quero vingar-me até o fim”.

  • O rapaz olho para ele e rosnou:

  • __ E eu com isso?



Domingos correu até o outro e repetiu o mesmo sermão:

  • Domingos correu até o outro e repetiu o mesmo sermão:

  • __ Olhe para o Crucifixo! E se tem coragem repita: “Jesus morreu perdoando, eu ao contrário quero vingar-me!”.

  • Era um bom rapaz este outro menino, e ficou impressionado.



Domingos então, segurou-o pela mão e arrastou-o para perto do outro;

  • Domingos então, segurou-o pela mão e arrastou-o para perto do outro;

  • __ Por que querem se maltratar, causar desgosto aos seus pais e a Deus?

  • Jesus perdoou a quem o matava e vocês não são capazes de perdoar uma ofensa, feita num momento de raiva?



Apertando o Crucifixo na mão, Domingos olhava com tristeza os dois inimigos.

  • Apertando o Crucifixo na mão, Domingos olhava com tristeza os dois inimigos.

  • As pedras caíram ao solo, o duelo não aconteceu.



A Cólera

  • A cólera se alastrava dizimando a população de Turim. Diariamente eram centenas de atacados e os números cresciam dia a dia. Até a Família real abandonou a cidade num carro fechado, indo se refugiar no castelo de um lorde.



  • As pessoas fechavam-se nas casas acreditando que o vírus entrava pelas portas e janelas.

  • O prefeito apela às pessoas de boa vontade: é preciso entrar nas casas, levar os doentes para o lazareto, tratar deles, evitar o crescimento da calamidade. Poucos o escutaram.



Dom Bosco apela a seus jovens:Aqueles de vocês que estiverem dispostos, venham comigo e vamos ajudar os coléricos. Garanto em nome de Maria, que nenhum de nós será atingido pela doença. Basta que se conserve na graça de Deus e traga consigo uma medalha de Nossa Senhora.

  • Dom Bosco apela a seus jovens:Aqueles de vocês que estiverem dispostos, venham comigo e vamos ajudar os coléricos. Garanto em nome de Maria, que nenhum de nós será atingido pela doença. Basta que se conserve na graça de Deus e traga consigo uma medalha de Nossa Senhora.



Naquela mesma noite, 14 jovens aderiram, mais alguns dias e já eram 44, entre eles estava Domingos Sávio e junto a eles, Dom Bosco.

  • Naquela mesma noite, 14 jovens aderiram, mais alguns dias e já eram 44, entre eles estava Domingos Sávio e junto a eles, Dom Bosco.



Foi grande a empreitada, belíssimo o trabalho, muitos doentes sararam. Muitos deixaram de contrair a moléstia.

  • Foi grande a empreitada, belíssimo o trabalho, muitos doentes sararam. Muitos deixaram de contrair a moléstia.

  • O inverno chegou, a cólera se afastou, a cidade voltou a viver.

  • Nenhum jovem ficou doente. Cumpriu-se a promessa de Dom Bosco.



Ainda em campanha, Domingos passando pela Rua Cotolengo, para diante de uma casa e como se a ouvir uma voz que o chama, bate à porta.

  • Ainda em campanha, Domingos passando pela Rua Cotolengo, para diante de uma casa e como se a ouvir uma voz que o chama, bate à porta.

  • O dono atende, entre-abrindo a porta.

  • __ Deixe-me entrar. Há um doente de cólera aí dentro que precisa de cuidados.

  • __ Aqui ninguém está doente, responde o homem.



__Está enganado. Deixe-me dar uma olhadela.

  • __Está enganado. Deixe-me dar uma olhadela.

  • Com tanta insistência o homem deixa Domingos entrar, todavia, previne-o que vai perder seu tempo.

  • Examina, examina e nada.

  • __ Mas tenho certeza que tem doente aqui, insiste Domingos. __ Algum quartinho, talvez?



__ Ah! Fez o dono da casa batendo com a mão na testa.

  • __ Ah! Fez o dono da casa batendo com a mão na testa.

  • __ Há um quartinho sim!

  • __ Será a Maria?

  • Sobem. Sob o telhado há uma alcova. Agachada num canto, rosto crispado de agonia, uma pobre mulher está nas últimas.



__ Depressa, chame um sacerdote, diz baixinho Domingos, e põe-se com desembaraço a prestar seus préstimos de enfermeiro.

  • __ Depressa, chame um sacerdote, diz baixinho Domingos, e põe-se com desembaraço a prestar seus préstimos de enfermeiro.

  • __ A Maria! Quem haveria de pensar? Continua a repetir o bom homem correndo em busca do Padre.



Enquanto o Padre administrou os Sacramentos à moribunda, o dono da casa não parava de repetir: “Pobre Maria! ... Mas como aquele rapazote veio a saber, se nem eu o sabia?

  • Enquanto o Padre administrou os Sacramentos à moribunda, o dono da casa não parava de repetir: “Pobre Maria! ... Mas como aquele rapazote veio a saber, se nem eu o sabia?



Um menino que fala com Deus

  • Domingos, pálido, chama Dom Bosco:

  • __ Depressa, venha comigo. Temos de fazer uma boa obra.

  • __ Agora de noite? Aonde quer me levar?

  • Perplexo Dom Bosco o acompanha.

  • __ deves entrar aqui, diz indicando a porta de uma casa, após percorrer longo caminho.



__ Foi Deus que o trouxe! _ exclama a esposa do pobre doente. Meu marido desgraçadamente abandonou a fé há muitos anos. __ Agora está para morrer e pede por piedade a Confissão.

  • __ Foi Deus que o trouxe! _ exclama a esposa do pobre doente. Meu marido desgraçadamente abandonou a fé há muitos anos. __ Agora está para morrer e pede por piedade a Confissão.

  • Dom Bosco ouve a Confissão e o absolve. Pouco depois o homem morre.



Dias depois interpela Domingos:

  • Dias depois interpela Domingos:

  • __ Aquela noite, como soube, quem lhe falou sobre o doente?

  • Domingos fixou-o tristemente e pôs-se a chorar.

  • Dom Bosco não fez mais perguntas, mas reconheceu:

  • Em seu Oratório há um menino que conversa com Deus.



Doença e morte

  • 1856 – Neste ano começa a sentir os primeiros sintomas da doença

  • 1857 – 1 º de março – doente deixa o Oratório.

  • 1857 – 09 de março – morre em Mondônio na residência de seus pais, sendo enterrado 02 dias depois.



1859 – Janeiro – Dom Bosco publica: A Vida do Jovenzinho Domingos Sávio.

  • 1859 – Janeiro – Dom Bosco publica: A Vida do Jovenzinho Domingos Sávio.



Beatificação



1908 – início do processo diocesano informativo.

  • 1908 – início do processo diocesano informativo.

  • 1914 – 11 de fevereiro – início do processo apostólico.

  • 1933 – 09 de julho – Pio XI decreta a heroidicidade de suas virtudes.

  • 1950 – 05 de março – Beatificação por Pio XII.



Santo finalmente



1954 –12 de junho

  • 1954 –12 de junho

  • Canonização

  • também por Pio XII.



Patrono dos cantores

  • 1956 – 08 de junho – São Domingos Sávio é proclamado “Patrono dos cantores Pueris.



Partilhando questões



Questão 01

  • Quais foram os 04 grandes propósitos de Domingos Sávio em seu encontro com Cristo na Eucaristia?



Questão 02

  • Qual a breve oração com a qual Domingos se consagra a Nossa Senhora?



Questão 03

  • Cite o 21 º artigo do Regulamento da Associação da Imaculada.



Partilhando respostas



Resposta 01

  • 1 – Confessar-me-ei freqüentemente e farei a Comunhão todas as vezes que o confessor me der licença.

  • 2 – Quero santificar todos os dias festivos.



3 – Os meus amigos serão Jesus e Maria.

  • 3 – Os meus amigos serão Jesus e Maria.

  • 4 – Antes morrer que pecar.



Resposta 02

  • Maria, eu vos dou meu coração; fazei que seja sempre vosso. Jesus e Maria, sede sempre meus amigos, mas, por piedade, fazei-me morrer antes que me aconteça a desgraça de cometer um só pecado”.



Resposta 03

  • Assim era o 21 º artigo

  • “Uma sincera, filial, ilimitada confiança em Maria, um especial carinho para com Ela, uma devoção constante nos tornarão vencedores de qualquer obstáculo, firmes nos propósitos, amáveis com nosso próximo e exatos em tudo”.



Domingos nos revela:

  • Domingos nos revela:

  • “É vontade de Deus que todos nós santifiquemos;

  • Sigamos seu exemplo!

  • Sc Antonio Rodrigues da Silva

  • Pasta da Formação



Providências pós encontro

  • 1 –Recomendar a leitura e reflexão do Opúsculo, São Domingos Sávio d a Editora Salesiana.

  • 2 – Comunicar próximo Encontro:

  • Encontro 27 , subsídio PPT - 027

  • do RVA, artigos: 29 – 30 e 31




Do'stlaringiz bilan baham:


Ma'lumotlar bazasi mualliflik huquqi bilan himoyalangan ©fayllar.org 2017
ma'muriyatiga murojaat qiling