O império Novo Um tempo para a expansão


Download 445 b.
Sana10.01.2019
Hajmi445 b.


O Império Novo

  • Um tempo para a expansão


Império Novo ( 1539-1075 a.C.)

  • Situação política nos finais do II Período Intermédio:

  • - Delta e Egipto médio

  • - Alto Egipto



Império Novo ( 1539-1075 a.C.)

  • Ahmés é o fundador da XVIII dinastia

  • Conquista Mênfis e depois Auaris

  • A capital mantém-se em Tebas

  • Com esta ofensiva contra os Hicsos, Ahmés reunifica o país

  • Intervém na Palestina meridional e provavelmente na Síria setentrional

  • Restabelece o domínio egípcio na Baixa Núbia (Uauat)



Império Novo ( 1539-1075 a.C.)

  • Hatchepsut (1478-1458 a.C.)

  • Após a morte de Tutmés II, o sucessor, o jovem Tutmés III, é ainda muito jovem

  • A tia, Hatchepsut, assume a regência do país

  • Esta afirmava que Tutmés lhe havia destinado a realeza

  • Uma outra justificação é suportada pelo mito da teogamia com que decorou as paredes do templo funerário de Deir el-Bahari

  • Amon era o seu pai e fora a vontade deste que a levara a ocupar o trono



Império Novo ( 1539-1075 a.C.)

  • Hatchepsut assumiu a masculinidade simbólica do poder faraónico

  • Usava a indumentária característica do faraó

  • Usava os títulos e nomes na forma masculina

  • Adoptou o protocolo característico do faraonato

  • Leva a cabo expedições comerciais e explora os recursos das pedreiras longínquas

  • No entanto, regista-se um retrocesso na política expansionista



Império Novo ( 1539-1075 a.C.)

  • Tutmés III (1479-1425 a.C.) chega finalmente ao poder

  • Corresponde a um período de expansão

  • No entanto, certas campanhas poderão ser objecto de alguma mistificação

  • Alguns reinados depois, Amen-hotep III (1390-1353 a.C.) encontrará um Egipto próspero, imperando o fausto

  • O Egipto detém uma posição sólida na Ásia ocidental

  • O fausto da Corte reflecte as influências orientais



Império Novo ( 1539-1075 a.C.)

  • Os casamentos com princesas orientais reflectem os interesses estratégicos do Egipto

  • Tutmés IV (1400-1390 a.C.) casa com uma princesa que tinha, provavelmente, origem no Mitanni

  • Tié, esposa de Amen-hotep III, poderá também ter tido uma origem estrangeira

  • O Egipto perde, durante este período, a iniciativa e a agressividade na política externa, particularmente na Ásia ocidental



Império Novo ( 1539-1075 a.C.)

  • É neste contexto que se verifica a reforma religiosa atoniana

  • O culto a Aton começara a tornar-se mais presente a partir do reinado de Tutmés IV

  • É o momento em que as influências orientais se tornam mais evidentes

  • conveniências políticas nesta iniciativa



Império Novo ( 1539-1075 a.C.)

  • Motivações políticas?



Império Novo ( 1539-1075 a.C.)

  • Amen-hotep IV (1353-1336 a.C.) terá tido a sua religiosidade profunda

  • A leitura é aqui, todavia, sobretudo política

  • O faraó rompe com o clero amoniano

  • Afasta-se de Tebas e funda uma nova capital: Akhetaton

  • Cria um novo grupo sacerdotal

  • Talvez se tenha apoiado no clero heliopolitano



Império Novo ( 1539-1075 a.C.)

  • Na fase final do seu reinado, é provável que tenha renunciado ao exclusivo religioso

  • Terá feito algum esforço conciliador

  • Internamente, a situação política tornara-se insustentável

  • Externamente, o Egipto perdia toda a sua influência na Síria e na Palestina

  • Após a morte de Amen-hotep IV, segue-se um período pouco conhecido



Império Novo ( 1539-1075 a.C.)

  • Após este período conturbado politicamente, Horemheb (1319-1292 a.C.) chega ao poder

  • Trata-se de um militar que já é conhecido desde o reinado de Amen-hotep IV e que granjeara prestígio à custa de algumas vitórias militares

  • Poderá ter-se mantido fiel à ortodoxia amoniana

  • Casou-se com uma princesa de origem real, legitimando-se

  • Horemheb procedeu à reorganização política do reino

  • Iniciou-se a perseguição de todas as expressões da religião atoniana



Império Novo ( 1539-1075 a.C.)

  • Não há registo de perturbações políticas na mudança da dinastia (XIX dinastia)

  • Com a crise interna debelada e a estabilidade política reconquistada, o Egipto está, de novo, em condições de retomar a sua política expansionista

  • O reinado de Ramsés II (1279-1213 a.C.) recupera o domínio egípcio na Síria e na Palestina, umas vezes sozinho e outras partilhando esse domínio com os Hititas



Império Novo ( 1539-1075 a.C.)

  • Na XX dinastia, Ramsés III (1187-1156 a.C.) será o último grande rei do Império Novo

  • Durante o seu reinado, a situação política interna encontrava-se estável

  • Da Ásia e da Núbia vinham tributos

  • A exploração da distantes pedreiras foi retomada

  • Foram organizadas expedições comerciais (por exemplo, ao Punt)




Do'stlaringiz bilan baham:


Ma'lumotlar bazasi mualliflik huquqi bilan himoyalangan ©fayllar.org 2017
ma'muriyatiga murojaat qiling