Trabalhos científicos


Download 445 b.
Sana14.08.2018
Hajmi445 b.


  • TRABALHOS CIENTÍFICOS


  • ESTRUTURA E NORMAS

  • Para que a estrutura e formatação seja adequada é preciso que siga as normas preestabelecidas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT)





Elementos pós-textuais

  • APÊNDICE

  • Apêndices são documentos complementares ao trabalho acadêmico, elaborados pelo autor. De uso opcional, apêndices são nomeados com letras maiúsculas em seqüência que respeite a ordem alfabética, seguidas de travessão e o título do mesmo.

  • EXEMPLO:

  • APÊNDICE A – Avaliação do sistema financeiro internacional

  • ANEXO

  • Um anexo é uma página que constitui um tipo de informação de suporte enciclopédico, comportando informação relacionada com os artigos, mas que não é um artigo em si e tem como objetivo apoiar os artigos principais. Geralmente são listas.

  • Estes tipos de páginas utilizam o domínio específico Anexo:

  • Um anexo, por definição, tem que estar sempre ligado ao texto principal, senão não tem razão de existir.

  • GLOSSÁRIO 1 Livro ou vocabulário em que se dá a explicação de palavras obscuras ou desusadas. 2 Dicionário de termos técnicos de uma arte ou ciência. 3 Resenha alfabética.

























  • Indicativos de seções e numeração de títulos

  • NBR 6024:2003

  • Seção primária – 1 (um) número antes do título e escrito em MAIÚSCULAS e em negrito.

  • 1 EDUCAÇÃO SUPERIOR E O TRABALHO

  • Seção secundária – 2(dois) números antes do título e escrito em letras MAIÚSCULAS e sem negrito

  • 1.1 A EDUCAÇÃO SUPERIOR DIANTE DAS MUDANÇAS NO MUNDO DO TRABALHO

  • Seção terciária - 3(três) números antes do título e escrito em letras minúsculas e em negrito. Somente a primeira letra da frase em letras maiúsculas.

  • 1.1.1 Integração e flexibilidade na produção





MODELO DE REFERÊNCIAS (mais usuais)

  • MODELO DE REFERÊNCIAS (mais usuais)

  • no livro todo

  • 1(um) autor

  • MEDEIROS, João Bosco. Redação científica: a prática de fichamentos, resumos e resenhas. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

  •  

  •  





Mais de 3(três) autores

  • Mais de 3(três) autores

  • Indica-se apenas o primeiro autor e acrescenta-se a

  • expressão “et al” que significa mais de um autor (NBR 6023:2002)

  • FAVERO, H. L. et al. Contabilidade: teoria e prática. v. 1 São Paulo: Atlas, 1995.

  • SANTOS, Lucy et al. Ciência, tecnologia e sociedade: o desafio da interação. Londrina: IAPAR, 2002.



Parte de livro ou capítulo

  • Parte de livro ou capítulo

  • ANDERY, M. A.P. A.; MICHELETO, N.; SÉRIO, T. M. de A. P. O mundo tem uma racionalidade, o homem pode descobri-la. In: ANDERY, M. A. P. A. et al. Para compreender a ciência: uma perspectiva histórica. 12. ed. Rio de Janeiro: Garamond, 2003. p. 33-56.

  • Publicações periódicas

  • REVISTA DE ADMINISTRAÇÃO CONTEMPORÂNEA. Rio de Janeiro: ANPAD, 2003.

  • MAGALHÃES, Antonio de Deus Farias. Pesquisa, Metodologia Científica Estudo da Contabilidade. Enfoque – Reflexão Contábil, Maringá, n. 6, p. 5-11, jan./jul.1993





citações diretasaté três linhas

  • citações diretasaté três linhas

  • (no corpo do texto, entre aspas duplas “..... ’’, mesmo padrão do texto, espaço 1,5)

  • citações diretascom mais de três linhas

  • (fora do corpo do texto, recuo de 4 cm, sem aspas, fonte 10 ou 11, espaço simples)



Exemplos – citações diretas (menos de 3 linhas)

  • Exemplos – citações diretas (menos de 3 linhas)

  • Para Vergara (1997, p. 11), a ciência “é a efervescência de reflexões, discussões, contradições, sistematizações e resistematizações que lhe dão vitalidade.”

  • “[...] os alunos têm grande dificuldade de escolher um tema para seu projeto, enfrentam problemas para conseguir acesso às organizações [...] falta-lhes uma metodologia de trabalho.” (ROESCH, 1996, p. 14).



Exemplo – citações diretas (com mais de 3 linhas)

  • Exemplo – citações diretas (com mais de 3 linhas)

  • Pesquisar com método não é copiar, transcrever o que os outros disseram sobre determinado assunto, mas cultivar o espírito crítico, amadurecer por dentro, ter originalidade, oferecer sua visão da realidade. O conhecimento dos resultados obtidos por pesquisas anteriores deve servir como base para avançar na busca de novas experiências (D´ONOFRIO, 1999, p. 26).



CITAÇÕES INDIRETAS

  • CITAÇÕES INDIRETAS

  • Apresentadas, nesse caso, somente as idéias do autor consultado, sem a ocorrência de uma transcrição idêntica (cópia), como ocorre nas citações diretas.

  • Sem aspas

  • Tamanho da letra – mesmo do corpo



EXEMPLO DE CITAÇÕES INDIRETAS

  • EXEMPLO DE CITAÇÕES INDIRETAS

  • Harvey (2003) faz uma análise do significado e os contornos das transformações vivenciadas pelo capitalismo nas últimas décadas.

  • De forma concomitante à criação de necessidades múltiplas de consumo, a sociedade do consumo destrutivo e supérfluo, hoje presente, impede quase sempre, que os verdadeiros produtores da riqueza social, participem até mesmo do universo (restrito e manipulado) do consumo. (ANTUNES, 2002).





  • CIÊNCIA: PRINCÍPIOS E OBJETIVOS



O que é Ciência?

  • É a atividade que propõe a aquisição

  • sistemática de conhecimentos sobre a

  • natureza biológica, social e tecnológica

  • com a finalidade de melhoria da qualidade

  • de vida, intelectual e material



Quais são os princípios da Ciência?

  • O conhecimento científico nunca é absoluto ou final;

  • pode ser sempre modificado ou substituído;

  • A exatidão sobre um conhecimento nunca é obtida integralmente, mas sim, através de modelos sucessivamente mais próximos;

  • Um conhecimento é válido até que novas observações e experimentações o substituam.



Objetivos da Ciência

  • Objetivos da Ciência

  • Melhoria da qualidade de vida intelectual;

  • Melhoria da qualidade de vida material;

  • Função da Ciência

  • Novas descobertas;

  • Novos produtos;

  • Melhoria da qualidade de vida.



O que é Conhecimento científico?

  • É um produto resultante da investigação

  • científica.

  • Surge da necessidade de encontrar soluções para problemas de ordem prática da vida diária

  • (senso comum) e,

  • do desejo de fornecer explicações sistemáticas

  • que possam ser testadas e criticadas através de

  • provas empíricas e da discussão intersubjetiva”



Conhecimento científico atual

  • A qualidade do conhecimento científico é

  • dependente da forma de aquisição que é utilizada.

  • No processo de obtenção de conhecimentos

  • científicos devem ser utilizadas três formas de

  • aquisição de conhecimentos:

    • Intuição + Empirismo + Racionalism (experiência)


Conhecimento científico produtivo



Conhecimento científico X Técnico



Pressupostos para validade científica



Quais métodos científicos?

  • Exemplos de métodos científicos clássicos:





Bom projeto de pesquisa – contém

  • Bom projeto de pesquisa – contém

  • As pesquisas diferem muito entre si, portanto, não se pode definir um roteiro rígido para elaboração de projetos de pesquisa.





















Escolha do tema – originalidade, relevância e viabilidade.

  • Escolha do tema – originalidade, relevância e viabilidade.

  • Seleção e delimitação do assunto – Escolha do “pedaço” que se quer ou precisa estudar, a fim de estudá-lo com profundidade.

  • Levantamento bibliográfico ou revisão de literatura- etapa fundamental da pesquisa. Revisão sobre a literatura referente ao assunto.

  • Problematização – consiste em especificá-lo, com detalhes precisos. A pergunta é a expressão gráfica do problema.

  • Construção das hipóteses – caracterizada como a solução possível para um problema.



Formulação do objetivo geral – o objetivo geral é a espinha dorsal da pesquisa. É preciso que expresse claramente o que o pesquisador pretende conseguir com a sua investigação.

  • Formulação do objetivo geral – o objetivo geral é a espinha dorsal da pesquisa. É preciso que expresse claramente o que o pesquisador pretende conseguir com a sua investigação.

  • Formulação dos objetivos específicos – subdivisão do objetivo geral.

  • Escolha dos procedimentos de coleta de dados – trata-se das atividades práticas necessárias para a aquisição dos dados.

  • Previsão dos recursos – assegurar com maior detalhamento possível, a existência dos itens necessários para a aquisição das informações desejadas.

  • Produção escrita do planejamento ou projeto científico – montagem escrita do projeto de pesquisa.





De acordo com os objetivos

  • De acordo com os objetivos

  • pesquisa exploratória :

  • possibilitar maior familiaridade com o problema, de forma a torná-lo mais explícito.

  • Explorar é fazer a primeira aproximação de um tema e visa a criar maior familiaridade em relação a um fato/fenômeno/processo.

  • (quase sempre – levantamento bibliográfico, entrevistas com pessoas experientes, visitas a websites)



b) pesquisa descritiva:

  • b) pesquisa descritiva:

  • os fatos são observados, registrados, analisados, classificados e interpretados, sem que o pesquisador interfira neles.

  • Geralmente, desenvolvida em forma de levantamentos ou observações do fato/fenômeno/processo.

  • (estudo descritivo, estudo de caso, pesquisa documental, pesquisa de opinião etc.)



c) pesquisa explicativa (pesquisa analítica):

  • c) pesquisa explicativa (pesquisa analítica):

  • tipo de pesquisa que se ocupa com o porquê dos fatos/fenômenos/processos.

  • Pesquisa mais complexo

  • Além de registrar, analisar e interpretar os fenômenos estudados procura identificar seus fatores determinantes, as suas causas.

  • Não significa que a pesquisa exploratória e a pesquisa descritiva tenham menos valor.



De acordo com os procedimentos técnicos utilizados

  • De acordo com os procedimentos técnicos utilizados

  • forma pela qual se obtêm dados necessários ao estudo

  • a) pesquisa de fontes “de papel”:

  • a.1) pesquisa bibliográfica – utiliza-se de fontes secundárias (livros de leitura corrente, dicionários, enciclopédias, jornais, revistas, websites, anais de congressos etc.,).

  • a.2) pesquisa documentalbaseia-se em documentos primários, originais.

  • (dados estatísticos, documentos históricos, documentos conservado de órgãos públicos etc.)



b) pesquisa de campo:

  • b) pesquisa de campo:

  • Baseia-se na observação dos fatos da forma como ocorre na realidade.

  • A coleta de dados é feita “em campo”, no local da ocorrência dos fatos.



Procedimentos técnicos (variações)

  • Procedimentos técnicos (variações)

  • Ex post factosignifica “a partir de depois do fato” – o fato/fenômeno/processo já aconteceu sem o controle do pesquisador. Tenta explicar ou entender o fato ou fenômeno já ocorrido.

  • Pesquisa-ação – ocorre quando há um interesse coletivo na resolução de um problema ou suprimento de uma necessidade. Há um envolvimento no trabalho de pesquisa de modo participativo ou cooperativo, tanto pelos pesquisadores como dos participantes

  • Estudo de caso – consiste em selecionar um objeto de pesquisa restrito, tendo como objetivo aprofundar os aspectos característicos.



De acordo com as fontes de dados / objeto

  • De acordo com as fontes de dados / objeto

  • pesquisa de campo

  • recolhe os dados “in natura”, da forma como o percebido pelo pesquisador.

  • (observação direta, levantamento ou estudo de caso)



b) pesquisa de laboratório

  • b) pesquisa de laboratório

  • quando os mecanismos naturais de observação mostram insuficientes em alcance e acuidade.

  • (pesquisador provoca, produz e reproduz fenômenos em condições de controle no laboratório).





PROJETO DE PESQUISA

  • PROJETO DE PESQUISA

  • Introdução

    • Justificativa
    • Delimitação do problema
    • Revisão de literatura
    • Objetivos
  • Procedimentos metodológicos

    • Definição do tipo de pesquisa
    • Definição das perguntas da pesquisa
    • Método da coleta dos dados
    • Análise dos resultados
    • Limitação da pesquisa
  • Cronograma de execução e orçamento

  • Referências



REFERÊNCIAS

  • ANDRADE, Maria Margarida de. Introdução à metodologia do trabalho científico: elaboração de trabalhos na graduação. São Paulo: Atlas, 2009.

  • ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 14724: Apresentação de trabalhos acadêmicos. Rio de Janeiro, 2002.

  • BARROS, Aidil de Jesus Paes de & LEHFELD, Neide Aparecida de Souza. Projeto de pesquisa: propostas metodológicas. 10ª ed. Petrópolis-RJ, Vozes, 2000.

  • BEUREN, I.M. at al. Como elaborar trabalhos monográficos em contabilidade: teoria e prática. Atlas, 2003.

  • CANONICE, Bruhmer C. F.; PREVIDELLI, J.J. Manual para elaboração de trabalhos acadêmicos, monografias, TCCs, trabalhos de estágio, projetos de iniciação científica. Maringá: Unicorpore, 2006.

  • CERVO, Amado Luiz; BERVIAN, Pedro Alcino; SILVA, Roberto. Metodologia Científica. São Paulo Pearson Prentice Hall, 2009.

  • GIL, A.C. Como elaborar projetos de pesquisa. 3 ed. São Paulo: Atlas, 2007.

  • KOCHE, J.C. Fundamentos de Metodologia científica; teoria da ciência e iniciação à pesquisa. 20 ed. Petrópolis: Vozes, 2002.

  • LUCKESI, C. et al. Fazer universidade: uma proposta metodológica. São Paulo: Cortez, 1989.

  • LUNA, S. V. Planejamento de pesquisa: uma introdução: elementos para uma análise metodológica. São Paulo: Educ, 1998.

  • MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos de metodologia científica. 6. ed., 3 reimpressão. São Paulo: Atlas, 2006.

  • OLIVEIRA, A.B. da Silva et.al.Métodos e técnicas de pesquisa em contabilidade. São Paulo: Saraiva, 2003.

  • RUIZ, João Álvaro. Metodologia científica: guia para eficiência nos estudos. 4 ed. São Paulo: Atlas, 1996.

  • SILVA, Antonio Carlos Ribeiro de. Metodologia da pesquisa aplicada à contabilidade: orientação de estudos, projetos relatórios, monografias, dissertações, teses. São Paulo: Atlas, 2003.




Do'stlaringiz bilan baham:


Ma'lumotlar bazasi mualliflik huquqi bilan himoyalangan ©fayllar.org 2017
ma'muriyatiga murojaat qiling